terça-feira, 17 de setembro de 2013

SEI...










No hálito fremente das luzes

sei-me dançando um dia
uma melodia que não me lembre...
                              Sei de ti... Que não esquecerei
             sei da melodia que não me lembro
                               que noite dentro, um dia...
                  Dançaremos juntos... Eu sei...





Rz

11 comentários:

  1. Espanto é esta tua capacidade de nos surpreender

    com a tua bela arte poética única...

    Sei que as tuas palavras tem uma melodia

    sedutora, imprimindo uma imagética emotiva do

    canto deste poeta apaixonado, que proporciona

    tanto encantamento aos nossos olhos e alma...

    Sei sempre bela a tua poesia, amigo!!

    Bjo.

    ResponderEliminar
  2. Além das metáforas originais e da estrutura poética peculiar, SEI o quanto este poema me soou musical. E este saber é-nos exposto pelos teus sentidos apurados.

    Parabéns, RZorpa
    BJo :)

    ResponderEliminar
  3. “Sei… Sei-me fumo e espanto na rubra vontade de ti… noite dentro… “

    Sabes?

    Tens uma capacidade única de surpreender e superar a cada momento poético que aqui partilhas… Gosto de cá vir, ler… reler, de "degustar" cada um desses momentos porque, de cada vez que o faço, descubro entre as tuas palavras outros sabores… originais, até então, por aqui, desconhecidos…

    Denoto a tua escrita algo diferente… que aprecio bastante.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  4. Sei de uma noite onde ouvirei uma melodia pela primeira vez
    Sei do quente e do frio de um arrepio,Sei que entre as nuvens
    A chuva não esconderá a lua, onde despida a tua alma
    Se fundirá, desejo, de na minha.

    Uma noite inesquecível, Rzorpa

    Realmente bela a sua arte de encantar, no infimo detalhe de cada verso! BRILHANTE!

    Um grande beijo

    ResponderEliminar
  5. É tão sensorial e simultaneamente tão elevado o teu verso que nos deixas numa melodia que não te lembre e num segredo onde rubra, a vontade queima.

    Belo e surpreendente!
    Beijo.

    ResponderEliminar
  6. Belo,na leveza do saber.... Abraço.... poeta de além mar

    ResponderEliminar
  7. Sei de um poeta sofrido
    esgrimido nos versos
    às vezes delicadeza
    às vezes rubra fúria

    Sei do tempo a noite
    e da rima a insonora realidade

    Sei das palavras que se espaçam num espaço-corpo
    esparsando o dias que teimam verso

    Sei de tudo isto,
    E tu também

    Gostei muito

    Abraço

    ResponderEliminar
  8. Vim deixar os meus votos de uma ótima quadra natalícia. Tudo de bom.

    Bjo, amigo :)

    ResponderEliminar
  9. Querido Rui,

    Feliz 2014!

    Cada dia repleto de paz,amor,alegria e sonhos vestidos de poesia...

    Estou saudosa de ler-te,poeta!

    Abraço de alma,amigo!

    ResponderEliminar
  10. E assim, esperando por uma dança, um bailado dos corpos juntos, vamos passando os dias... vamos costurando essa ESPERANÇA de um amor desejado...
    Abraços

    ResponderEliminar