terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Só ontem, quem sabe...











Não sendo mais do que mereço
e sem tempo para me arrepender
sou dança de ser o que não devo
sendo tudo aquilo que posso ser

Sou escravo, porque esperança
sou rei sem consciência.
Porque só é livre quem não pensa
só ama, quem o belo reconheceu

E certo que de viver não esqueço
nesta ânsia por vezes tempestade
sigo então, sendo o que pareço.

Tardio tempo de mim fará verdade
porque hoje ainda, amanhã cedo
só ontem, quem sabe, serei saudade.







quinta-feira, 23 de novembro de 2017

penso logo preso




Será livre
o pensamento
que livre pensa?






Há na essência do livre pensamento
um sensível estado puro de alma...

Num flagrante delito de corpo ausente
há um poder que limites não tendo
se faz cais que acolhe ambiguamente

É um estado ébrio de incontida ilusão
sentida loucura vestindo-se liberdade.
Como bruma nevoando lubrica excitação
que subverte e se evapora pura realidade

Mas nesse contexto irreal de impunidade
há um juiz que se julga inconscientemente
Nascido conluio entre prisão e liberdade
entre a consciência e o que a crença invente

Certo não sendo juízo de igual instancia
livre pensamento ou pensamento livre
talvez distancia entre saber e ignorância

Pois só quem preso o pensamento tem
absolve ou culpa julgando impunemente










domingo, 8 de outubro de 2017

"Sempre", agora serás...!











"Hera"...hoje vi-te, flor...
Dançavas acordes de vento

num rodado tom, azul como nunca

Confirmei que (h)era. Sempre foras
Passaste transparente, num passo apenas brilho.
Nada te disse. Nada te direi.

Só te guardei para sempre
e guardei, de ti, tão fundo
que de tão fundo
ninguém tirará de mim.

Mudei-te o nome. "Sempre", agora serás.
Como toda a impossibilidade.
Como tudo o que é perfeito.

Como quem dera, flor
tão forte pudesse o amor
ser como (a h)era...
...um rodado tom, azul como nunca.






Rz









sábado, 8 de abril de 2017

O aroma das flores que amam...






... Leonor? ... 








Fruição... este vicio dos sentidos
Sinto muito, muito mais do que vejo
benditos... os pecados sem perdão...




" INTENSO... O QUE SINTO..."



...neste intenso leito
                               de odores...




quando passas
                       que ficam
quando voltas
                     que pairam
que permaneçam
                                  enquanto vivas...




...este embriagar louco 
das flores...



que fique 
que paire
permaneça 
que baile



que sobreviva...
                                   ...se fores...

                                                      
:
                                                  :
                                           :
                                    :
                             :
                     :
              :
       :
:
.
        
aguarela sobre papel


LEONOR RIBEIRO






           





... E doravante (percebi)  
beberei do que a vista alcance
 muito mais que alguma vez bebi...
                                                                   Rz








domingo, 19 de março de 2017

Ultimo







Ela não se diz... ela foi.

Não é alegria, que esvoaça e poisa.
Ela engasga, suspende e cala.
No tempo de um susto
no tempo de um espanto. E vai...

Não falou, não disse que ia.

Felicidade. É a coisa...
Não se diz... sobrou
no travo a saudade
...na sensação tardia.

E quando eu morrer, um dia

que se guardem, meus olhos
junto ao encontro do encanto.
Ali... ... antes da saudade
...entre o susto e o espanto.




Rz









sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Frêmito





Secreto e marginal
tempero-me sal...tua pele...

Como-te as palavras
e o mel...que a boca verte...

Mordo-te...o hálito aflito

Enquanto frágil...entre lábios
...ávidos e trémulos...
me mastigas o nome
...e a alma...em segredo!


Rz




terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Como serias, esperança...?...










                                                    I
                                               N
                                           V
                                       E
                                   R
                               S
                           O
                           AO SENTIDO DA PAIXÃO
                           O
                               A
                                    M
                                         O
                                              R 
                                                PODE SER UM MONÓLOGO...
                                                                                                   S
                                                                                                       O
                                                                                                            F
                                                                                                                R
                                                                                                                     I
                                                                                                                          D
                                                                                                                               O
                                                                                               PRÓLOGO, RUMO À
                                                                                                                               S
                                                                                                                          O
                                                                                                                      L
                                                                                                                  I
                                                                                                             D
                                                                                                        Ã
                                                                                                    O  
                                                                                                  !                 

                        R
                               z
                                  o
                             r
                                  p
                              a
                              :
                              .
                              .
                              .
  






terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Será amor, diz quem ama...










Serão porventura mil
as cores, vida agrura
de esperança e dor vil
no vencer calor da luta


Derrama-se um brasil fulgor
desse olhar, sabor anil....
Será  amor, diz quem ama
no clamor,  águas de abril

Num tocar-doce a pele eriça
enquanto ao beijo a boca cede
Pula o grito, que a sede bebe
foge a dor, que o amor atiça

Nascem luas-cheias de mel
em ternuras de sol poente
dançam línguas, céu da boca
anéis lume em cume ardente 

Crescentes cavalos à solta
galopam chuvas em tropel
Valsas rodopiam gaivotas
não importa o fim nem o fel                                                   

Porventura... mais de mil
vozes bradam  aos céus
Seria esperança, a dor vil
cuidasse deus... dos seus!

Como amar-te febril
a cada odio, uma flor
Ao diabo, as diabruras
às dores... águas mil...






Rz

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

COLHENDO-TE...DESEJO FUI...










Como só dedilhando se intui
Passo… Ante passo l e n t o…
Subindo e… descendo…
 …Indo fui…

Plantei sopros
Onde o arrepio se guardava
Colhi odores
De onde ele se soltava…
 Desabrochei flores
Rubores tateei
Sorvi beijos
Onde mais desejava...

E assim… Desejei tanto…
…Mas tanto…
Que em sua boca… Indefeso...
:
:
 
… Desejo me tornei…!




Rzorpa








segunda-feira, 16 de maio de 2016

Esta forma, de me dizeres as palavras...


Que me desculpem todos...


Ela...é rebento meu
flor de meu sangue...
Amor, de mim amante
é voz...que Deus lhe deu...!

Que iluminados e sem dor, sejam 
os passos todos, que darás...







E um dia destes... 
ouvi-la-ão dizer ainda, coisas como...

Há um brilho que só eu sei
te nasce, quer queiras quer não
Independentemente, da luz com que amanheces
Inverno ou Verão...


Amar, é mais do que amor
É ter o poder de voar
mesmo que a chorar a dor...

há um tempo que não espera
um passado tão perfeito
a saudade desespera...

sobra o medo, do amor sobrar
apenas, o sabor amargo
dessa dor, depois de amar...

Chega...agora digo eu
a onda já não pára
a dor já doeu...
:
:
:
:
:
MARIA FRANCISCA

E se gostarem...

facebook

youtube