terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Será amor, diz quem ama...










Serão porventura mil
as cores, vida agrura
de esperança e dor vil
no vencer calor da luta


Derrama-se um brasil fulgor
desse olhar, sabor anil....
Será  amor, diz quem ama
no clamor,  águas de abril

Num tocar-doce a pele eriça
enquanto ao beijo a boca cede
Pula o grito, que a sede bebe
foge a dor, que o amor atiça

Nascem luas-cheias de mel
em ternuras de sol poente
dançam línguas, céu da boca
anéis lume em cume ardente 

Crescentes cavalos à solta
galopam chuvas em tropel
Valsas rodopiam gaivotas
não importa o fim nem o fel                                                   

Porventura... mais de mil
vozes bradam  aos céus
Seria esperança, a dor vil
cuidasse deus... dos seus!

Como amar-te febril
a cada odio, uma flor
Ao diabo, as diabruras
às dores... águas mil...






Rz

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

COLHENDO-TE...DESEJO FUI...










Como só dedilhando se intui
Passo… Ante passo l e n t o…
Subindo e… descendo…
 …Indo fui…

Plantei sopros
Onde o arrepio se guardava
Colhi odores
De onde ele se soltava…
 Desabrochei flores
Rubores tateei
Sorvi beijos
Onde mais desejava...

E assim… Desejei tanto…
…Mas tanto…
Que em sua boca… Indefeso...
:
:
 
… Desejo me tornei…!




Rzorpa








terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Esse ar-tão-assim...













Não, não há tristeza sem senão
Mas há um certo ar, não resisto
um inverno arrepio, de verão
...que na beleza, sempre existe

Não sei se olhar, se expressão
se por dentro, um traço-esguio
Mas sei de um certo ar, perdição
um se-me-toca, estou perdido

Um marejar, raro e persistente
um quero fugir, mas não consigo
haja quem, ar-tão-assim, aguente

E se, eternamente, o belo existe
que a perdição, seja permanente
e a tristeza... nem sempre triste!



Rz







segunda-feira, 16 de maio de 2016

Esta forma, de me dizeres as palavras...


Que me desculpem todos...


Ela...é rebento meu
flor de meu sangue...
Amor, de mim amante
é voz...que Deus lhe deu...!

Que iluminados e sem dor, sejam 
os passos todos, que darás...







E um dia destes... 
ouvi-la-ão dizer ainda, coisas como...

Há um brilho que só eu sei
te nasce, quer queiras quer não
Independentemente, da luz com que amanheces
Inverno ou Verão...


Amar, é mais do que amor
É ter o poder de voar
mesmo que a chorar a dor...

há um tempo que não espera
um passado tão perfeito
a saudade desespera...

sobra o medo, do amor sobrar
apenas, o sabor amargo
dessa dor, depois de amar...

Chega...agora digo eu
a onda já não pára
a dor já doeu...
:
:
:
:
:
MARIA FRANCISCA

E se gostarem...

facebook

youtube